sábado, 2 de setembro de 2017

Passarinhada no Centro Universitário Fundação Santo André

Passarinhada no Centro Universitário fundação Santo André
( 17/12/2016)


  A primeira espécie avistada neste dia foi o tesourinha ( Tyrannus savana), vigiando a arvore onde estava localizado o seu ninho, sendo que, em qualquer sinal de perigo, voava vocalizando na direção do predador, dando rasantes sobre ele.


  A segunda espécie avistada foi um registro fotográfico novo para o campus, o macho de pintassilgo ( Spinus magellanica), da foto acima, estava se alimentando da floração de algumas espécies herbáceas que se desenvolveram no estacionamento da faculdade.


  Já o papagaio ( Amazona aestiva), se alimentava silenciosamente das vagens do ingá branco, os papagaios se adaptaram muito bem as diversas espécies de arvores utilizadas na arborização urbana, sendo bem comuns na cidade de Santo André.


  E para finalizar, um dos "frutos" da ultima primavera, um filhotinho de sabiá laranjeira ( Turdus rufiventris), os sabiás se adaptaram muito bem ao ambiente da faculdade, sendo muito comum vê-los forrageando em meio as pessoas, demonstrando pouco ou nenhum medo em relação a elas.







Passarinhada no Parque Central

Passarinhada no Parque Central
( 14/12/2016)


  Esta foi uma passarinhada bem breve no Parque Central, o dia estava nublado, assim, não foi possível registrar muitas espécies, a primeira a ser fotografada foi a cigarra bambu ( Haplospiza unicolor), que não facilitou nem um pouco para ser registrada, sempre no meio da brenha.


  Já os tizius ( Volatinia jacarina) foram encontrados em grande numero no local, se alimentando das sementes de braquiária, eram machos, fêmeas, jovens, filhotes, adultos. Aves de todas as idades, evidenciando que a ave se reproduz no local, e não esta apenas de passagem.


  E pra fechar o dia, um registro novo para o parque, o gavião caramujeiro ( Rostrhamus sociabilis), um individuo juvenil, que sobrevoava a área do parque a partir de uma altura considerável, sobrevoou por um tempo e logo foi embora.







Jandaia de testa vermelha

Jandaia de testa vermelha
( Aratinga auricapillus)

A jandaia de testa vermelha ( Aratinga auricapillus) é uma espécie de psitacideo que ocorre originalmente em áreas de cerrado e campo aberto, mas com a expansão do desmatamento e com a similaridade de algumas áreas do ambiente urbano com o seu habitat natural, são fatores que fazem com que cada vez mais esta espécie conquiste o ambiente urbano. Na cidade de Santo André, pode ser observada em meio aos bandos de maracanã pequena, onde junto a eles, voa em busca por alimento nas arvores frutíferas da cidade:


Passarinhada em Santo André

Passarinhada em Santo André
( 12/12/2016)


  A passarinhada realizada consistiu de algumas visitas a alguns locais de observação de aves da cidade de Santo André, o primeiro deles foi o cemitério Jardim Memorial Santo André, onde a primeira espécie observada foi o imaturo de falcão de coleira ( Falco femoralis).


  Além do falcão de coleira, o falcão quiriquiri ( Falco sparverius) também caçava no local, uma fêmea da espécie, que embora fosse tranquila, não permitia tanta aproximação quanto o falcão de coleira.


  Também caçando na área do cemitério, mas bem de longe, a primavera ( Xolmis cinereus) caçava insetos, a partir de voos curtos, no seu poleiro localizado em um galho seco de eucalipto, este é o primeiro registro da espécie no local.


  Após a ida ao cemitério, nos dirigimos para a rua Clélia, onde existe uma casa que, diariamente, uma senhora alimenta diversas espécies de psitacideos silvestres em seu quintal, dentre eles o periquito rico ( Brotogeris tirica), a maracanã pequena ( Diopsitacca nobilis) e o periquitão maracanã ( Aratinga leucophthalmus).


  E o dia foi finalizado na Fundação Santo André, e a ultima espécie fotografada foi o bem te vi rajado ( Myiodynastes maculatus), que aproveitava o dia nublado, para vocalizar e caçar insetos, sempre bem atento aos arredores.