domingo, 20 de novembro de 2016

Passarinhada no Parque Central
( 16/05/2016)


  Este foi o dia que o mergulhão caçador ( Podylimbus podiceps) chegou ao Parque Central neste ano, veio apenas um individuo que usa como território de caça os dois primeiros lagos principais do parque, muitas vezes desconfiado, ao sinal de perigo, mergulha e emerge em outra parte do lago, nunca fugindo voando.



  Neste dia o lago principal estava bem frequentado, onde era possível contar inúmeros biguás ( Phalacrocorax brasilianus), garças brancas pequenas ( Egretha thulla) e frangos d água ( Galinulla galeata), que aproveitavam o nível baixo do lago para buscar alimento.


  E as aves aquáticas não eram as únicas que estavam em atividade total, a pequena lavadeira ( Fluvicola nengeta), em voos curtos de cima de uma lixeira a céu aberto, capturava inúmeras moscas varejeiras para se alimentar, pouco se incomodando com a presença dos transeuntes no parque. 


  Outro passarinho migratório que havia chegado no parque foi o alegrinho ( Serpophaga cristata), que, é uma espécie muito valente, embora pequena, e que vem imediatamente com a reprodução de seu som.


  O ferreirinho relógio ( Todirostrum cinereum), divide o seu território com o alegrinho, de pequeno porte também, caça insetos no meio das ramarias enquanto produz um chamado parecido com o de um relógio despertador, por isso o porque do seu nome.


  Super acostumados com a presença das pessoas no ambiente, o joão de barro ( Furnarius ruffus), representado na foto mais a cima, e o sabiá do campo ( Mimus saturninus), representado nas fotos mais abaixo, vasculhavam os gramados do parque no meio dos visitantes, em busca de insetos e até mesmo de restos de comida deixados pelos mesmos.


  Outra surpresa de outono que tivemos neste dia foi o tucão ( Elaenia obscura), sendo o primeiro avistamento desta espécie no local.


  E na arvore ao lado da quaresmeira onde se encontrava o tucão, encontramos uma asa branca ( Patagioenas picazuro), espécie que se adaptou muito bem ao meio urbano e expandiu muito a sua população original, sendo possivel ver grandes bandos da espécie no Parque Central aos finais de tarde.


  O pica pau verde barrado ( Colaptes melanochlorus)estava em constante atividade neste dia, tamborilando nos troncos das arvores e inspecionando troncos secos como os da Embaúba mostrada na foto.


   Além do tucão, tivemos também o aparecimento do tuque ( Elaenia mesoleuca), espécie que aparece com certa frequência no parque, seguindo a frutificação das amoreiras e aroeiras.


  O capitão de saíra ( Atilla ruffus), representado na foto de cima da sequencia, e o abre asa de cabeça cinza ( Mionectes rufiventris), representado na foto abaixo da sequencia, são espécies que podem aparecer desde matas preservadas até fragmentos com grandes graus de alteração, por este grande grau de adaptabilidade, estas espécies podem ser encontradas em locais, como o Parque Central.


  E para encerrar o post, coloco a saracura sanã ( Pardirallus nigricans), que anda aumentando a sua população no loca, e assim, colonizando novas áreas, como exemplo do individuo acima, que esta vivendo em um lago onde a vegetação não é muito densa, facilitando sua observação.
































Nenhum comentário:

Postar um comentário