terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Passarinhada Circuito Santo André
23/07/2016

  Esta passarinhada foi apelidada com este nome, pois, nesta manhã, passamos por diversos pontos da cidade de Santo André em busca de aves, fomos respectivamente no Centro Universitário Fundação Santo André, no Parque Celso Daniel e no Parque Central.

Centro Universitário Fundação Santo André


  A passarinhada, como dito acima, se inicializou no Centro universitário Fundação Santo André, onde foi possível observar algumas espécies de aves, destacando a corujinha do mato ( Megascops choliba), que deu um show a parte, enquanto repousava tranquilamente abaixo das formações da erva de passarinho.

Parque Celso Daniel

  Após finalizar as fotografias no Centro universitário Fundação Santo André, nos dirigimos ao Parque Celso Daniel, em busca de novas espécies:


  As aves aquáticas estavam em repouso neste dia, descansando em poleiros expostos ou até mesmo no chão, nas duas primeiras fotos nós temos a garça branca grande ( Ardea alba), seguida pela foto do biguá ( Phalacrocorax brasilianus) e depois as fotos do socozinho ( Buteorides striata), que começou repousando no chão, mas com o aumento da movimentação no parque, optou por voar e descansar nos galhos expostos de uma pitangueira.


  Outro flagrante feito no parque, foi o da fêmea de sabiá una ( Turdus flaviceps), que se alimentava dos coquinhos maduros da palmeira leque da china, espécie exótica a qual produz coquinhos que atraem milhares de espécies de aves silvestres durante o inverno.

Parque Central

  E para finalizar a passarinhada, demos uma rápida passada pelo Parque Central, em busca de mais espécies para fechar o dia:


  A primeira espécie encontrada no Central foi o tuim ( Forpus xanthopterygius), a poucos metros da entrada do parque, estavam em um pequeno grupo, pouco ligando para a presença dos visitantes, pois estavam interessados em se alimentar dos cachos da embauba. 


  Enquanto os tuins se alimentavam dos frutos da embauba, os periquitos ( Brotogeris tirica) se alimentavam das flores da paineira branca, de onde consumiam tanto o néctar quanto as pétalas da flor. 


  Com a aproximação do segundo semestre do ano, aos poucos, as marrecas iam retornando ao parque, neste ano, as marrecas pé vermelho ( Amazonetta brasiliensis) chegaram primeiro que as irerês, sendo que o primeiro casal da temporada havia chegado neste dia.


  E as marrecas não foram as únicas a retornar ao parque, tivemos o retorno da fêmea do martim pescador verde ( Chloroceryle amazona) também, que estava sumida a quase um ano, agora, retornou ao parque, e com ela, finalizamos esta passarinhada.





















Nenhum comentário:

Postar um comentário